A participação em actividades culturais reduz o risco de depressão nos idosos

, Author

De acordo com um novo estudo, uma pessoa idosa que vai a um evento cultural uma vez por mês reduz o seu risco de desenvolver sintomas depressivos em 48%.

O estudo, publicado no “British Journal of Psychiatry”, analisava a saúde mental dos idosos. Os investigadores descobriram que mesmo a participação passiva em actividades culturais teve “efeitos secundários positivos”
A equipa de investigação determinou que uma pessoa mais velha que participava em eventos culturais algumas vezes por ano reduzia o seu risco de depressão em 32%. Ao ir a uma actividade cultural pelo menos uma vez por mês, um indivíduo, entretanto, reduziu o risco de desenvolver sintomas relacionados com a depressão em 48%.

Para alcançar tais resultados, a equipa de cientistas estudou uma amostra de mais de 2.000 homens e mulheres com mais de 50 anos de idade, durante um período de 10 anos.
Os cientistas utilizaram inquéritos e questionários sobre bem-estar mental e notaram a frequência com que estas pessoas participaram em actividades culturais.

Não são apenas os aspectos benéficos das actividades culturais (estimular o pensamento e as emoções) que têm um impacto positivo no bem-estar mental de um indivíduo, mas tudo o que acompanha esse passeio.

Quando uma pessoa mais velha vai a uma peça de teatro, sai de casa, reduz os comportamentos sedentários, e pratica uma actividade física suave.

O aspecto social é também um factor importante: uma vez que a velhice é frequentemente uma época de solidão, os passeios culturais permitem às pessoas conhecer novas pessoas e encorajar a interacção.
A equipa de cientistas acrescenta que o envolvimento cultural provoca mesmo um ligeiro aumento na libertação de dopamina, o neurotransmissor do prazer e do bem-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *