A vagina

, Author

A palavra vagina,vagina,significa bainha, bainha. Este órgão, cujas paredes são extremamente elásticas, mede de 9 a 11 centímetros de comprimento. Uma vez que descreve uma curva com uma cavidade anterior, entende-se que a curva da parede anterior, inscrita na da parede posterior, deve ser mais curta que a outra. A extremidade posterior da vagina é fixada à volta do colo do útero e limita uma caleira circular à volta do colo do útero. A extremidade anterior é a abertura localizada na vulva. Esta extremidade é superada pelo memeaturinário.

O orifício da vagina é a porção mais estreita. Por baixo da membrana mucosa está o constritor da vagina. Também estão presentes os bulbos da vagina, órgãos erécteis do tamanho de amêndoas localizados nos lados da abertura vaginal e fundidos abaixo do clítoris pela sua extremidade superior. A superfície interna da vagina, formada pela membrana mucosa, tem uma projecção anterior-posterior (coluna anterior da vagina), originando-se insensivelmente atrás e terminando anteriormente no tubérculo do meato urinário. Uma coluna posterior, semelhante à anterior, existe na parede posterior. De cada coluna, pequenas dobras transversais da mucosa cobertas com papilas altamente sensíveis estendem-se. Estas dobras desaparecem com a idade.

A superfície exterior da vagina está em contacto com vários órgãos. Em frente, esta conduta está em ligação com a bexiga e a uretra. A aderência entre a vagina e a bexiga é forte, e é difícil separar estes dois órgãos. A sua união forma a divisão vesico-vaginal, de 6 a 7 milímetros de espessura, através da qual podem ocorrer fístulas, conhecidas como vesico-vaginais. Entre a parede anterior da vagina e a bexiga, perto do útero, a uretra insinua-se na bexiga nos ângulos posteriores do trigone da bexiga. A uretra e a parede anterior da vagina estão fundidas; a sua união é tão íntima que a uretra parece estar oca ao longo de todo o seu comprimento na parede vaginal.

Atrás, a vagina está relacionada,de cima para baixo, com o peritoneu, o teerectum, e o períneo. O peritoneu cobre a vagina a uma extensão que pode variar de 1 a 3 centímetros. No topo do beco sem saída de Douglas, a vagina está ligada ao recto. As paredes unidas da vagina e do recto constituem a divisória recto-vaginal, uma divisória de 4 a 5 milímetros de espessura e de 3 a 4 centímetros de comprimento. O canal vaginal tem uma parede anterior e uma posterior e tem duas margens, direita e esquerda. Os bordos estão relacionados, acima, com a parte superior das cargas ligamentares, abaixo, com os músculos do elevador do ânus, e abaixo ainda, com os bulbos da vagina.

As paredes da vagina são formadas, principalmente, por uma espessa camada de fibras musculares lisas, revestidas com uma membrana mucosa no interior e uma camada fibrosa no exterior.

Camada muscular.- Esta camada é notável pela sua cor vermelha. Consiste em fibras lisas que se intersectam em todas as direcções, mas é possível distinguir um plano de fibras longitudinais superficiais. As fibras circulares formam um plano entre a primeira e a membrana mucosa, são um pouco mais espessas em direcção à abertura da vagina e formam uma espécie de esfíncter vaginal.

Camada mucosa. – Tem 4 milímetros de espessura. Elástico e resistente, é formado por tecido conjuntivo contendo muitas fibras elásticas. Um epitélio estratificado, análogo à epiderme, forma a camada superficial da mucosa.

A vagina não tem glândulas, excepto em algumas condições anormais. A artéria vaginal da hipogástrica distribui para a vagina, que recebe, além disso, ramos do útero, vesical inferior, hemorroidal média e pudim interno. Espalham-se através da camada muscular e terminam na derme da mucosa numa rica rede capilar. As veias formam o plexo vaginal nos lados da vagina. Este plexo estabelece uma comunicação entre o plexo uterino e as veias do bulbo da vagina. Os linfáticos do terço superior da vagina vão para os nódulos hipogástricos, como os linfáticos uterinos. Os nervos provêm do nervo pudendo interno e do plexo hipogástrico. Anastomose à volta da vagina e formam um plexo nervoso vaginal contendo pequenos aglomerados de células ganglionares. Deste plexo, redes sensoriais para a mucosa, redes motoras para as fibras musculares e redes vasculares para as paredes dos vasos estendem-se até à espessura do epitélio. Os corpúsculos de Krause e os corpúsculos tácteis têm sido descritos na mucosa da vagina. (A19).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *