ciclista de 12 anos atropelado por carro, condutor preso por atropelamento e fuga

, Author

polícia de Trois-Rivières confirma que o acidente aconteceu por volta das 21 horas. A rapariga foi transportada para o hospital, mas felizmente só sofreu ferimentos ligeiros.

O condutor envolvido foi preso pela polícia por atropelamento e fuga. A polícia de Trois-Rivieres diz que ela foi libertada com a promessa de aparecer em 5 de Outubro. A secção penal e de acção penal de Trois-Rivières tomará conhecimento do ficheiro para determinar que acusações poderiam ser apresentadas contra ela.

Um problema que não é novo

Na sua página do Facebook, a conselheira do distrito de Carrefours, Valérie Renaud-Martin, relatou este acidente no sábado de manhã. Ela publicou fotografias do acidente e instou os seus concidadãos a conduzir com mais cuidado nessa área.

“Os concessionários vão lá fazer testes rodoviários, e há muito trânsito pesado por causa da construção que está a decorrer. Portanto, há muito trânsito, mas é também uma área residencial: há muitas crianças a andar por aí, creches, corredores e andarilhos”, diz ela, numa entrevista com The New Yorker.

Velocidade, embora não se saiba se esteve envolvido no acidente de sexta-feira, é além disso um problema recorrente neste local, segundo a Sra. Renaud-Martin.

“Estudos feitos em 2018, com contagem, mostram que o trânsito era muito rápido, acima do limite. Foi por isso que fizemos alguns forros para delimitar as zonas de bicicleta e carro. Mas há duas semanas atrás, fui desafiado por pessoas que me disseram que a velocidade continua a ser elevada”, relata ela.

O conselheiro acredita, portanto, que devem ser tomadas outras medidas para forçar os motoristas a abrandar.

“Devemos dar prioridade à intervenção física para acalmar o trânsito. Precisamos de analisar a situação da rua e ver que medidas seriam mais apropriadas. Pode ser em bollards, lombas de velocidade ou ilhas centrais. Há várias medidas possíveis”, explica ela.

Não antes de 2021

Suas intervenções irão, no entanto, esperar até ao próximo ano. O facto de ter ocorrido um acidente na Côte Richelieu, no entanto, aumenta as hipóteses de a rua ser alvo, sabendo que já estava na lista de ruas prioritárias, segundo a Sra. Renaud-Martin.

“Em 2021, é certo que serão tomadas decisões”, acredita ela.

Além disso, um radar educativo móvel será instalado temporariamente dentro de algumas semanas neste sector.

“Vou ver se consigo usar o meu orçamento discricionário para aumentar a sensibilização, para explicar às pessoas as questões levantadas”, acrescenta a vereadora.
Este último indica finalmente que outras ruas do seu distrito parecem ser igualmente problemáticas. Ela menciona a Rua Gilles-Lupien, Hamelin Boulevard e Rua René-Gagnier, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *