Ciclobenzaprina e dores nas costas: uma meta-análise.

, Author

ANTECEDENTES: A dor nas costas é um problema comum, para o qual o cloridrato de ciclobenzaprina é frequentemente prescrito.OBJECTIVO: Realizar uma revisão sistemática da eficácia da ciclobenzaprina no tratamento da dor lombar.MÉTODOS: Pesquisámos MEDLINE, PsycLIT, CINAHL, EMBASE, AIDSLINE, HEALTHSTAR, CANCERLIT, a Biblioteca Cochrane, Micromedex, investigação federal em curso, e referências a artigos em revistas, e contactámos a Merck, Sharpe e Dohme em inglês, ensaios aleatórios, controlados por placebo, de ciclobenzaprina em adultos com dores nas costas. Os resultados incluíram uma melhoria global e 5 áreas específicas de dor nas costas (dor local, espasmos musculares, amplitude de movimento, sensibilidade à palpação, e actividades da vida diária). A qualidade dos estudos foi avaliada utilizando os métodos da Jadad. RESULTADOS: Os doentes tratados com ciclobenzaprina foram quase 5 vezes (odds ratio 4,7; intervalo de confiança 95%, 2,7 a 8,1) mais susceptíveis de relatar uma melhoria dos sintomas após 14 dias do que os tratados com placebo. Pouco menos de 3 pessoas (2,7, intervalo de confiança de 95%, 2,0-4,2) necessitaram de 1 tratamento para melhorar. A magnitude desta melhoria foi modesta, com um tamanho de efeito de 0,38 a 0,58 nos 5 resultados (dor local, espasmo muscular, sensibilidade à palpação, amplitude de movimento, e actividades da vida diária). A eficácia do tratamento para estes 5 resultados foi maior na linha de base, nos primeiros dias de tratamento, diminuindo após a primeira semana. Os pacientes que recebem ciclobenzaprina também sofreram mais efeitos adversos, sendo o mais comum a sonolência.CONCLUSÕES: A ciclobenzaprina é mais eficaz do que o placebo na gestão das dores nas costas, o efeito é modesto e vem à custa de mais efeitos adversos. O efeito é maior nos primeiros 4 dias de tratamento, sugerindo que cursos mais curtos podem ser melhores. São necessários estudos comparando o valor relativo de acetaminofeno, anti-inflamatórios não esteróides e ciclobenzaprina individualmente e em combinação no tratamento de dores nas costas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *