Cultura: língua, arte, trabalho, e técnica

, Author

Cultura: língua, arte, trabalho, e técnica

    li>Definição

Do latim colere, habitar, a cultura é uma actividade propriamente humana. Significa cultivar a terra para torná-la habitável e para adorar a divindade que protege o lugar. O cultivo é antes de mais a actividade de cultivar o que o homem precisa para viver, o que não cresce por si só e, neste sentido, é oposto à natureza. Por extensão, é o conjunto de produções, instituições, costumes e tradições de um grupo humano.

    li>Problemática

Cultura é oposta à natureza, mas no homem surge o problema de uma possível transição de um para o outro. Nas nossas formas de viver, agir ou pensar, não é certo que possamos distinguir o que é natural (transmitido pela hereditariedade biológica) do que pertence à cultura (transmitido pela herança social).

Cultura sendo a totalidade das actividades humanas em geral, deve ser considerado que assume diferentes formas de acordo com os grupos humanos, tão diversas no espaço como no tempo. É a multiplicidade e diversidade de culturas que constitui um problema, se pretendemos definir o próprio do homem. A noção de cultura deve portanto ser distinguida da noção de “civilização”, o que implica uma hierarquia, uma superioridade sobre a “barbárie” e a “selvajaria”. A cultura neste sentido é uma forma de caracterizar a liberdade humana.

Linguagem

    Definição

Linguagem é um instrumento de expressão e comunicação. Contudo, a comunicação não é necessariamente a principal função da linguagem humana e também se encontra nos animais. Por conseguinte, deve ser feita uma distinção entre múltiplos significados e funções da língua. Para designar a faculdade humana de falar, é a linguagem articulada que parece ser a mais importante, ou mais precisamente, a dupla articulação de significados e sons. Também chamamos “linguagem” códigos particulares inventados pelo homem: são sistemas de símbolos (linguagem de cores, matemática, linguagem musical ou mesmo escrita). Todas as línguas humanas são códigos, ou seja, sistemas de signos específicos de uma comunidade linguística.

    li>Problemática

O homem é caracterizado principalmente pela faculdade dos logótipos, o que significa tanto a razão como o discurso, o que lhe permite pensar, julgar, representar o mundo e nomeá-lo. No entanto, será por palavras que pensamos? Podemos considerar o caso em que a língua expressa o pensamento de forma infiel, ou o caso em que a estrutura da nossa língua trai através das nossas palavras a nossa intimidade, a realidade que queremos expressar. A linguagem é realmente própria do homem? Qual é então a sua origem, provém de uma necessidade prática?

Art

  • Definição

Etimologia indica a ligação entre arte e técnica (ars, artesanato em latim, technè em grego), mas esta palavra designará algo mais do que produção técnica ou artesanato a partir do século XVIII, com a emergência da noção de “belas artes”. A arte foi então definida como a actividade de criar obras com uma qualidade estética. Distingue-se das actividades com um objectivo prático, como a produção de ferramentas, ou da ciência e filosofia, que visam a verdade. A arte neste sentido é inútil, uma actividade desinteressada, que no entanto difere das produções da natureza, porque caracteriza as obras humanas.

    li>Problemática

Embora a arte difira da técnica, existe no entanto uma dimensão de trabalho, trabalho, regras, e domínio que acompanha a criação. Além disso, alguns objectos técnicos têm um valor estético (por exemplo, design). Devemos portanto questionar esta dimensão do trabalho e ao mesmo tempo de inspiração, que permite a criação e não uma simples imitação da natureza.

O valor estético não tem critério estritamente falando, quer seja beleza, prazer, nada parece medir este valor quer na sua elaboração quer na sua avaliação. O que distingue então o trabalho dos meros objectos feitos pelo homem?

Como podemos fazer um julgamento universal do gosto apesar da famosa frase de senso comum “de gostos e cores, não discutimos”? No entanto, é tudo o que fazemos, e concordamos universalmente em obras que pensamos serem belas e artísticas para todos. Estou certo de ter bom gosto quando julgo uma obra dizendo “é bela” ou “é arte”?

Labor e técnica

  • Definição

A palavra tripalium em latim significa tortura, o que nos lembra que o trabalho é experimentado como um constrangimento doloroso, uma labuta. Na antiguidade, é de facto definida como uma actividade indigna do homem, ligada à necessidade vital de satisfazer as necessidades. Aristóteles sonhou que um dia os teares seriam capazes de trabalhar por si próprios sem a ajuda do homem.

Technique é o conjunto de processos utilizados pelo homem para transformar a natureza: construção de ferramentas, transmissão de conhecimentos e know-how. O filósofo Bergson define o homem como o homo faber, “fabricante de ferramentas”, que é especificamente humano e marca a entrada na cultura através da linguagem.

    li>Problemática/ul>

    Com o sonho de Aristóteles parcialmente realizado pelas máquinas contemporâneas, pode-se perguntar se o trabalho é hoje uma actividade livre e gratificante. Marx denunciou as árduas condições de trabalho na era da industrialização como alienantes para o homem. Mas o trabalho de hoje dá-nos vida e enriquece-nos tanto no sentido literal (o modo de vida) como no sentido figurativo (tenho um trabalho de que gosto, que escolhi). É uma questão de libertação através do trabalho ou do trabalho? Envolver uma sociedade sem trabalho coloca um problema, como mostram as reflexões económicas e sociais do final do século XX.

    Definir o homem pelas suas capacidades técnicas assume que o desenvolvimento é necessário, mesmo quando todos os processos implementados para transformar a natureza são postos em causa, como um perigo e uma fonte de novos constrangimentos que o homem pode exercer sobre o seu ambiente e sobre si próprio. Assim, as novas tecnologias não só transformam a relação do homem com o seu trabalho, mas também implicam novas responsabilidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *