New Life Coke

, Author

Pretty pleasant, but still sweet

Publicado em:12/12/2014

Coca-Cola está a enrolar a sua soda com uma versão stevia que tem 37% menos açúcar do que a Coca-Cola normal. O seu sabor não desagradou aos nossos provadores.

Stevia, o novo edulcorante em voga, não podia deixar a Coca-Cola indiferente. A marca lançou uma nova versão do seu refrigerante chamado Coca Life no início de Dezembro. Este nome e a cor verde da embalagem dão a este produto uma imagem algo usurpada da naturalidade e da saúde alimentar.

Stevia provém de uma planta, originalmente cultivada no Paraguai. Por tudo isto, como recentemente assinalado pela Direcção da Concorrência, Consumo e Repressão de Fraudes (DGCCRF), a utilização como adoçante requer um processo de purificação industrial. Isto resulta em glicosídeos steviol, compostos incorporados em produtos e mencionados na lista de ingredientes, que estão tão afastados da planta original como o açúcar é da beterraba. Além disso, estamos longe de ser uma cultura camponesa: o sucesso mundial deste novo edulcorante implica uma produção à escala industrial, da qual a agricultura chinesa é hoje o principal fornecedor.

Também do ponto de vista da saúde, o quadro é matizado. Certamente, num contexto em que os adoçantes, entre eles o aspartame, suscitam preocupações quanto à sua segurança, a stevia parece segura. Após uma primeira recusa em 2007 solicitando estudos aprofundados, a Agência Francesa de Segurança Alimentar emitiu em 2009 um parecer favorável à sua comercialização, sublinhando que nem o risco cancerígeno, nem o risco genotóxico, nem o impacto na reprodução foram salientados. No ano seguinte, a Agência Europeia de Segurança Alimentar chegou à mesma conclusão. Se a pequena visão a posteriori da utilização não permitir conceder um cheque definitivo em branco a este edulcorante, o estado actual dos conhecimentos é, portanto, bastante tranquilizador.

O equivalente a quatro pedaços de açúcar

Por tudo isto, o equilíbrio sanitário dos produtos que o contêm não é totalmente positivo porque todos eles contêm açúcar, por vezes em quantidades significativas. Os fabricantes são mais ou menos obrigados a incorporá-lo para mascarar o sabor de alcaçuz das estevas. O coque não é uma excepção à regra. Mesmo com 37% menos açúcar do que a versão padrão, uma lata de 33 cl de Coke Life ainda contém o equivalente a quatro grumos de açúcar (ao contrário de nenhum para Diet e Zero). Consumir sem excesso, portanto, e especialmente não pensar que é um produto bom para a saúde.

Organizamos uma prova cega, versus a versão clássica para alguns provadores e leve para outros. Os fãs de qualquer das versões têm dificuldade em ser seduzidos pela Life, mas para os consumidores casuais, a avaliação é bastante positiva. O recém-chegado parece menos presente e menos comprido na boca do que a “coisa real”, mas não tem gosto residual, o que muitos consideram proibitivo à luz.

The Breizh Cola with Stevia
The Breizh Cola with Stevia.

Far e longe o líder no mercado da cola, a marca americana não é a primeira a oferecer uma versão stevia. O pioneiro é nada mais nada menos que Breizh Cola. A empresa bretã já o tinha feito em 2010 com uma versão reduzida em açúcar em 70%. Mas ainda por causa desse famoso sabor a alcaçuz, está a mudar a sua receita para se contentar com uma redução de 50%. A marca, que está a tentar fazer um avanço em Paris, está contudo apenas implantada na Bretanha e departamentos vizinhos. A desafiante Coca, Pepsi, também sucumbiu aos encantos da stevia com a sua Pepsi Next, cuja embalagem azul está em vias de se tornar verde. Quanto ao Carrefour, acaba de lançar uma “stevia extraída cola” sob a sua marca. Quem é o próximo?

Preço indicativo para uma garrafa de 1,5 litros de Coca Life: 1,67.

>

Fabienne Maleysson

Contacte o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *