O Portal da Função Pública (Português)

, Author

Como anunciado pelo Presidente da República, um decreto publicado hoje harmoniza a remuneração das horas extraordinárias na função pública, estabelecendo um aumento mínimo de 25% em relação às horas normais.

1. A situação na função pública antes da medida

A lei TEPA já levou a um aumento significativo do poder de compra das horas extraordinárias no sector público (+13,8% através da eliminação das contribuições dos funcionários, mais a isenção de impostos).

Por outro lado, não afectou os seus métodos de cálculo, que se mantiveram muito diversos. Muito concretamente, as horas extraordinárias de um professor, de um polícia e de uma secretária não foram pagas da mesma forma. Dependendo do departamento, algumas horas foram pagas menos de 125% da hora normal, outras foram pagas mais.

2. A medida

O Presidente da República pediu que as horas extraordinárias fossem, como no sector privado, aumentadas em pelo menos 25% em relação à remuneração horária normal.

Este é o objectivo do decreto, que se caracteriza por duas contribuições:

  • a harmonização dos métodos de cálculo dos coeficientes de aumento;
  • a harmonização em relação ao sector privado: este coeficiente será de 25%.

O decreto colmata assim a lacuna, quando existe e qualquer que seja a sua magnitude, entre o actual nível de remuneração por horas extraordinárias e o aumento de 25%. Assim, elimina as disparidades que teriam persistido se apenas as taxas actuais tivessem sido aumentadas em 25%.

A medida entra em vigor em 1 de Janeiro. Aplica-se aos funcionários dos três serviços públicos. Todas as horas extraordinárias trabalhadas a partir de 1 de Janeiro de 2008 serão pagas pelo menos 25% mais do que as horas normais.

3. O ganho para os agentes em questão

O aumento das preocupações:

  • horas extraordinárias solicitadas pontualmente pelo empregador e aceites pelo agente;
  • cuja compensação é inferior a 125% da hora normal.

Alguns exemplos, mostrando a extensão do ganho em poder de compra em função do nível anterior de pagamento de horas extraordinárias:

>Ganho do decreto

>Ganho total

> Enfermeira
Ganho da lei TEPA
(redução dos encargos da segurança social)
+13,8% +16,8% +32,9%
Policial +13,8% +30,5% +48,5%
Professor
(one-time replacement)
+13,8% +8,7% +23,7%

4 O ganho para os utilizadores

Ao melhorar a atractividade das horas extraordinárias para os funcionários públicos, o decreto visa torná-lo um instrumento para melhorar o serviço prestado aos utilizadores.

Como exemplo, as horas extraordinárias poderão assim facilitar a extensão do horário de abertura ou o desenvolvimento de estudos supervisionados após as aulas.

(Decreto n.º 2008-199 de 27 de Fevereiro de 2008 relativo à remuneração das horas extraordinárias de certos funcionários públicos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *