USA: As armas causam cerca de 2% dos ferimentos em crianças dos 4-17 anos

, Author

Esta investigação realizada em dois hospitais do Colorado de 2000 a 2008 indica que das crianças dos 6.930 4-17 anos observadas no departamento de emergência durante esse período, cerca de 2%, ou 129, foram tratadas para ferimentos de bala. No entanto, metade (50,4%) destas lesões requereu tratamento na unidade de cuidados intensivos e 17 delas, ou seja, 13%, morreram, disseram os médicos que conduziram a investigação. Apenas 1,7% dos restantes jovens cujos ferimentos não foram causados por uma arma de fogo morreram. Na maioria dos casos, estes ferimentos de bala são auto-infligidos ou acidentais. Estes investigadores observaram que o seu estudo tinha um âmbito limitado e também pelo facto de não ter em conta as mortes por tiros ocorridas no local do incidente, e apelaram a mais investigações semelhantes. Os Centros Federais de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) pararam a investigação sobre ferimentos de bala em meados da década de 1990, após o Congresso, sob pressão dos lobbies das armas, terem cortado o financiamento. Depois do Newtown, Connecticut, tiroteio escolar que matou 20 crianças e seis adultos, o Presidente Barack Obama emitiu uma ordem executiva ao CDC, entre outras coisas, para conduzir uma investigação sobre violência com armas. A sua tentativa de apertar as leis de posse de armas, contudo, não conseguiu aprovar o Congresso. Cerca de um terço dos lares americanos com crianças têm armas, muitas das quais não são guardadas em locais seguros, segundo um estudo publicado na segunda-feira no Journal of Internal Medicine, uma publicação da JAMA. (Belga)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *